Blog

Como os incêndios no CT do Flamengo e no Museu Nacional poderiam ser evitados

Por Gabriela Giacomini,

Quanto vale uma vida? O velho ditado “O barato sai caro” pode ir além da questão financeira e no final custar ainda mais caro, pois pode levar o que temos de mais precioso. Já parou para pensar? Infelizmente os últimos acontecimentos repercutidos na grande mídia que envolvem o setor de HVAC no Brasil têm sido uma das maiores provas de como a negligência pode ocasionar tragédias, além de perdas financeiras. 

 

incêndio flamengo fonte SPORTV
Incêndio no CT do Flamengo. FONTE: SPORTV

“O incêndio começou no ar-condicionado”, noticiaram os veículos de comunicação após as perícias realizadas no Centro de Treinamento do Flamengo - que resultou na morte de 10 jovens atletas - e no Museu Nacional - que destruiu seu patrimônio histórico e cultural e boa parte do magnífico acervo. Resumindo, em um período de seis meses dois grandes incidentes acontecidos no Rio de Janeiro geraram mobilização no Brasil todo, alcançando repercussão mundial. 

Sabendo que as chamas começaram no aparelho de climatização, grande parte da população, por falta de conhecimento, deu ao ar-condicionado o título de culpado em ambas as histórias. Mas você já parou para pensar que situações como essas poderiam ser evitadas? Apesar de infelizmente não ter como voltar atrás desses ocorridos e mudar o que aconteceu, a boa notícia é que é possível prevenir que outros casos lamentáveis como estes se concretizem.

 

Antes de apresentar como funciona essa prevenção, vejamos com mais atenção o que aconteceu nesses dois incêndios. O que ambas fatalidades têm em comum?

 

Isso mesmo, os incêndios de fato começaram no ar-condicionado, mas engana-se quem pensa que foi o aparelho o causador do desastre. Sabe por que tudo isso aconteceu?

 

Por causa do descaso com as BOAS PRÁTICAS, que foram deixadas de lado pela economia de alguns trocados, dando lugar aos menores preços em detrimento da qualidade e segurança. É negligência pura vestida de esperteza e “economia” malandrinha.

 

Incêndio no Museu Nacional. FONTE: BBC News
Incêndio no Museu Nacional. FONTE: BBC News

Muitas pessoas ignoram a qualidade dos serviços de instalação e manutenção, assim como acontece também na hora da escolha dos materiais e ferramentas. Nesse pobre processo de decisão o sistema é ameaçado e o consumo de energia aumenta muito, mas principalmente vidas são colocadas em risco, e isso NÃO TEM PREÇO. 

 

O ar-condicionado e os sistemas de refrigeração são equipamentos complexos se comparados aos outros eletrodomésticos, envolvendo fiação elétrica de alta tensão, fluidos comprimidos, tubulações pressurizadas e uma ampla diversidade de peças, líquidos e componentes eletrônicos. Ok, mas onde entram essas Boas Práticas?

 

Ao realizar a instalação e manutenção de qualquer aparelho, é necessário QUALIFICAÇÃO para operar essa série de detalhes, e essa responsabilidade vem tanto do profissional técnico - que deve repudiar as gambiarras e prezar sempre pelo correto, colocando em prática todo o seu conhecimento com segurança - quanto do próprio cliente - ou gestor, se PJ -, que deve ter a noção de que os instaladores e insumos de qualidade custam sempre um pouco mais caro, mas por outro lado são vantajosos na relação custo x benefício. Assim há um melhor funcionamento e extensão da vida útil do sistema pela economia de energia e  principalmente por não colocar em risco a vida das pessoas e o próprio patrimônio.

 

Portanto, a ideia e execução das das Boas Práticas é um preço mínimo e vantajoso perto do risco em vidas e perdas materiais que qualquer “errinho” pode causar. Pense na relação custo X benefício! Caso contrário, a preferência pelo preço menor somada à falta de atenção pode ser fatal, sem falar que você estará jogando contra o País ao incentivar o serviço sujo. Já pensou sobre isso? O que você está fazendo para combater essa política irresponsável de preços e qualidade baixos?

 


MENOS gambiarras, MAIS qualificação

 

Não se engane, pois ocorrem não só mais incêndios, como outros acidentes causados pelas famosas gambiarras do que se possa imaginar, infelizmente - e vale lembrar que os insumos de baixa qualidade também são gambiarras. O que acontece é que nem todas as tragédias são divulgadas pela mídia e vão parar como destaque na capa dos jornais e dos sites de notícias. Há uma infinidade de outras histórias com finais tristes que são narradas em pequenas notas ou às vezes até mesmo nem ganham o devido espaço que mereciam.

 

Porém, como falamos no início do texto, hoje é possível prevenir que acidentes como os que ocorreram no CT do Flamengo e no Museu Nacional venham a acontecer novamente: as BOAS PRÁTICAS estão aí para isso!

 

Importância das Boas Práticas
Importância das Boas Práticas

E tenha sempre em mente: uma boa instalação ou manutenção com materiais de qualidade (certificados ou homologados) não exclui apenas o risco de incêndio, mas garante também a saúde do ambiente interno e o conforto dos usuários, dando credibilidade ao profissional técnico que coloca em prática seu trabalho com capricho e dignidade. 

 

Portanto, não hesite. Qualidade e garantia não têm preço e devem estar sempre em primeiro lugar. Controle as referências dos profissionais técnicos, assim como verifique a origem dos produtos indicados - se os fabricantes são certificados e os produtos também, inclusive se têm homologações e selo OEM. Pedir referências de outros usuários também é uma boa atitude, pois sabemos que há muito “gato por lebre” no mercado.